O Teto Caiu?

Perozzi,

Dê sinal de vida! Estou achando que você voltou para visitar aquele apartamento com um pequeno vazamento e o teto caiu na sua cabeça. Ou você morreu afogado nele.

Você sabe o que o casal de surdo-mudos disse para o zelador na despedida? [^] | |\/|, °°°°#, <°>, [^] }}>>>>, . Tradução: este prédio tá uma merda, tem fogo cruzado e bala perdida, nós dois estamos caindo fora.

Vou, mas volto.

 

Surdo-mudos passam direto pelo Sinal Vermelho.

Perozzi,

 

Artigo do Renato Janine Ribeiro é como BO de polícia, nunca tem coisa boa. Dei uma olhada, vi os problemas de São Paulo que ele relacionou e vomitei. Tive que almoçar de novo. Vê-se que ele não tem autocrítica, afinal ele e sua trupe são o quarto problema, nossa intelectualidade estúpida e atrasada. FHC definiu como poucos nossa academia: boa parte só produz ideologia. E o fundo do poço nunca chega!

 

Os sujeitos mais perigosos são os estúpidos com iniciativa, estes fazem estragos enormes. PQP, Janine no MEC é demais, embora esteja em linha com o Lula. Mas uma coisa não se pode negar, o Janine engana há décadas. A supresa desse artigo é ter aparecido no Estadão, cuja qualidade de intelectuais colaboradores e convidados é muito melhor que a da Folha. Sou assinante, da próxima reclamo.

 

Perozzino, você é muito romântico para fazer negócios. Vai comprar um apartamento com vazamento por pura paixão. Cuidado, esses vazamentos que aparecem no último andar costumam exigir um impermeabização do teto, isso custa uma grana preta. Para decidir por uma compra você precisa visitar uns 20 a 30 imóveis, colocar vantagens e desvantagens dos escolhidos no papel e decidir. Isso pode incluir algums itens subjetivos como:

 

- Me apaixonei pelo prédio decadente e carcomido;

- A entrada de mármore é maravilhosa (palavra da moda) ainda que a sujeira tenha me impedido de saber sua cor;

- O Rabo de Galo do bar da esquina é demais;

- A mulher do zelador, mesmo aos 68 anos, ainda dá um caldo;

- As putas da região parcelam em 3 vezes e beijam na boca;

- O cinema da quadra de trás só cobra 3 reais por 2 filmes e um streeptease no intervalo;

- Posso almoçar um filé do Moraes todo dia, minha mulher adora alho;

- Dá para tomar um mate com leite dos bons depois do almoço (esse para mim é o mais valioso).

 

Perozzi, casal de surdo-mudos é perfeito como vizinhos, quebram o pau e ninguém percebe. Por outro lado, pense bem, até um casal de surdo-mudos não agüentou morar lá.

 

Catso, você é o Perozzi, não o decadente Conde Lelo Mascetti. O que é isso, tripla personalidade?

 

Vou indo antes que a goteira começe.

 

Música de hoje: Eu quero uma casa no campo...

Lulelé, ulalá!
Às vezes penso em votar no Lula. Mas, aí, lembro-me que o Renato Janine Ribeiro talvez vá para o Ministério da Educação, e logo mudo de idéia. Você leu o artigo dele no Estadão de domingo? Os três grande problemas de São Paulo são: a educação, o crime organizado e... o trânsito!. É isso aí. O trânsito. Ele se esqueceu do banheiro do Rei das Batidas, que também apresenta seríssimos problemas de escoamento. É do peru!
Polícia
A esquerda precisa fazer as pazes com a borracha.
Apartamento na São João

Sassaroli, aquela merda de apartamento está com uma infiltração gigantesca bem no meio da sala. Não fosse por isso, seria perfeito. Um prédio do anos 50, em plena São João. Entrada com escada de mármore. Decadente, mas lindo. Que nem eu. 110m2 - o banheiro é maior que o meu quarto atual. Havia um casal de surdos-mudos morando ali, o que dá um toque ainda mais exótico ao lugar. Só que, logo na entrada do apê, deparei com um balde recolhendo as gotas que caíam do teto. É um apartamento de cobertura, bem embaixo da caixa d'água. Mesmo assim, voltarei ao prédio no sábado, e gostaria de levar um pedreiro. Se souber de um, me dê um toque. Seria um ótimo local alternativo para as reuniões do Quinteto, para gáudio dos seus vizinhos. Se souberem, são capazes de fazer uma vaquinha para pagar o conserto da infiltração.

 

Erramos!!!
Caralho, eu falei de duas uma e dei três hipóteses. Tô ouvindo muito o Lula. Para ele falta dedo e para mim sobra hipótese.
José Jorge e a contemporaneidade

Perozzi,

 

De duas uma... ou nenhuma (hipótese bem mais provável): ou o PSDB tem algum gênio da estratégia político-eleitoral ou tem um trunfo na manga ou despirocaram de fez. Vejamos:

Mistério Estratégico 1: entre um candidato que saía empatado com o Lula e um que saía comendo poeira, ficaram com o segundo. Ah tá falô! Olha, até simpatizo com Alckmin, em tempos de Lula falando merda atrás de merda todo dia, um homem público discreto é uma dádiva. Essa baboseira de Opus Dei é daquelas idiotices nacionais, conheço gente que garante que não é, mas se fosse verdade, tudo bem. Eu prefiro os meninos do Monsenhor Escrivá aos meninos do Frei Boff. Uau, melhor não falar tanto em meninos, vão achar que estou acusando alguém de pedofilia. Estou ficando um FDP de um conservador em tudo, até adoro o Papa Bento.

Mistério Estratégico 2: vão escolher o candidato a vice e me botam o José Jorge. De novo, entre um bom e um mais ou menos, ficam com o menos adequado. O José Agreppino leva muito mais jeito. O José Jorge tem um jeito simpático, mas tem algo de adestrador de bode, não tem não? Aquele jeito meu estranho de falar, não me refiro ao sotaque que eu curto muito os sotaques nordestinos, mas me dá sempre a impressão de que ele está dizendo: ó bodeguinho de uma égua, tu não berra mais não que tô danado de cheio disso!!!

 

No fundo de minha alma, para tristeza geral, acho mesmo é que eles estão perdidinhos e o trunfo inesperado está na manga do colete (lembra-se de que uma vez você usou esta expressão?), ou seja, não existe. Caralho, mais quatro anos de Lula e suas merdas diárias no JN. Santo Deus, livrai-nos do mal! Tende piedade de meus tímpanos.

 

Por hoje está bom.

 

Ah, boas notícias: O Conde Lello Mascetti chegou de sua turnê pela Bota, paga por nós, obviamente, e deve ingressar neste blog.

 

Música de hoje: Eu não presto, mas eu te amo! (dica para localizá-la: MPB de terceira do século passado). Em homenagem ao PFL, ao Lembo e ao Alckmim.

Momento Macambúzio.

Perozzi,

 

Tenho lá minhas ressalvas com essas notícias de execuções. A mídia bundona que temos, de garotinhos e garotinhas politicamente corretos (todos parecidos com o Otavinho da Folha, com aquele jeitinho de Kafka dos trópicos) compra muitas fantasias plantadas. Por outro lado, também duvido quem não tenham morrido inocentes. Mas é a guerra e vai sobrar para todo mundo. Não tem jeito. Não é país para se viver. Acho que estou velho para ir embora, mas meus filhos serão preparados para cair fora assim der. O Brasil não vale a nossa esperança.

 

Para mim deveríamos considerar a prisão perpétua e talvez a pena de morte em casos gravíssimos. Um sujeito que sequestra uma criança ou um idoso merece prisão perpétua, se o sequestrado morrer, cadeira elétrica. Por outro lado, acho que todo caso de corrupção, todo mesmo, deveria ser considerado crime hediondo. Na margem, como dizem os economistas, quem rouba do Estado está matando um doente na fila do INSS ou uma criança na espera da ajuda dos programas sociais, porque faltou verba para que fossem atendidos a tempo. Sendo hediondo não teriam direito à progressão, se isso continuar valendo, nem a nenhum outro benefício. Nada é mais sagrado que o dinheiro do Estado. Para complementar, acabaria com o benefício de prisão especial para quem tem faculdade. Com isso qualquer estes punguistas de Brasília passariam uns meses numa prisão bem cheia com gente muito fina e de boa índole e com certeza a corrupção cairia rapidinho. Sendo funcionário público, o sujeito perderia todos os benefícios acumulados ao longo de sua carreira, além do emprego, obviamente. Enfim, quero colocar na mesma cela o Fernandinho Beira-Mar, o Marinho dos Correios, o Bob Jefferson e o Zé Dirceu.Mais o Jorjão Pé-de-Mesa.

 

E me vou! Antes que venham.

[ ver mensagens anteriores ]