ERRAMOS!!!!

O verdadeiro e inesquecível Perozzi se foi com Philipe Noiret. Os viúvos estão salvos de suas maldosas invencionices e os padeiros dos seus  chifres.

Como amigo e companheiro de longa data (há uns 25 anos revejo este filme), todos do blog (hoje,pelo jeito, eu e todos os outros eus que eu inventar) ficamos abalados (até que ponto a terceira do plural aqui faz sentido?), como não poderia deixar de ser. Mas, pior mesmo foi que o gênio do Prof. Sassaroli restituiu à vida o Perozzi errado. Isso que é dor de corno! Tivesse deixado o Perozzi paraguaio uns 15, 20 dias na camara fria do Wall Mart, teria usado meus dotes milagreiros com melhor finalidade.

Eu queria que o Perozzi paraguaio voltasse melhor a esta vida, o que, no caso dele, não era nenhum milagre, confesso. Pelo contrário, era quase uma impossibilidade lógica que assim não fosse. Queria que ele abandonasse de vez aquele seu esquerdismo barato, aquela sua mania de acreditar que o Brasil pode ser melhor sem melhorar. Mas o homem endireitou demais, virou integralista e sumiu.

Acionei George Keep Walker em Washinghton, enquanto ele ainda está lá, para descobrir o paradeiro do quintetiano. Como o mundo descobriu, de um ataque às Torres Gêmeas a CIA só fica sabendo depois do terceiro ou quarto avião (só dois não dá para afirmar com segurança), mas qual a cor da cueca que um xeque saudita, 513.º na linha de sucessão, usou ontem à noite é moleza para os meninos.

George II me mandou o seguinte telegrama (tradução livre sassaroliana): QEQ (quintetiano em questão) saiu Brasil disfarçado paraguaio. Pousou  Argentina. Buenos Aires tentou contatos, no mínimo, estravagantes, falhou em suas intenções. Bebeu muito. Cuspiu tumulo Peron, xixi tumulo Evita, pisoteou tumulo Isabelita e cantou La Condorcita. Sumiu. Apareceu Chile. Again contatos estravagantes. Recebido. Bebeu, fumou, virou amigo e confidente de Pinochet. Plano secreto em maos: tornar Pinochet presidente da Ilha de Pascoa ate o Natal.Fotos tudo enviadas.

Você ressucita um filho, sim um filho da ..., para dar nisso. Amanhã, começo a publicar as fotos destes eventos lamentáveis.

E eu que poderia ter usado meu dotes para dar ao mudo a oportunidade de estar ouvindo Philipe Noiret contanto como foi fazer A Comilança com Marcello Mastroiani, Michel Piccoli e Ugo Tognazzi, faço uma merda dessas. Decididamente, erramos!

Mr. Almeida

Laurindo Almeida

Conheci Laurindo Almeida (1917-95) num documentário do GNT, quando ainda não era o 'canal mulher' e prestava. Um dos grandes do violão no Brasil, foi para os States com Carmem Miranda e por lá ficou. Tocou na orquestra de Stan Kenton e foi fundamental na divulgação da Bossa Nova nos EUA. Dizem que suas gravações com Bud Shank do meio da década de 50 antecipam a Bossa Nova.

Laurindo gravou com o Modern Jazz Quartet, com Charlie Bird, com Stan Getz e mais uma porrada de gente de primeira. Na década de 70, formou um grupo (L.A.4) com Bud Shank, Ray Brown e outros. O homem era fera. Duvida? Segura aí: primeiro, ganhou 5 Grammys (2 em 1960, 2 em 1961 e 1 em 1964); segundo, não foi esta moleza de world music ou latin music, saca a diversidade das categorias: 1960-Best Classical Performance Instrumental Soloist por "The Spanish Guitar of Laurindo Almeida" e Best Classical Performance Vocal or Instrumental-Chamber Music por "Conversations with the Guitar";1961- Best Contemporany Classical Composition por "Discantus" e Best Classical Performance-Instrumental Soloist Without Orchestra por "Reverie For Spanish Guitar" e 1964-Best Instrumental Jazz Performance-Large Group for "Guitar From Ipanema"; terceiro, é o único brasileiro a virar verbete na Enciclopédia do Jazz e quarto, insuperável, o carimbo que faltava, Sassa tem uma meia dúzia de CDs do homem, se Sassa gosta é por é bom e ponto final.

Laurindo também trabalhou muito para os estúdios de Hollywood com mais de 800 composições e trilhas sonoras. É ele quem toca o bandolin no Poderoso Chefão e o alaúde em Os Dez Mandamentos. Sua última colaboração para o cinema foi com Clint Eastwood em Os Imperdoáveis.

Bem, o link abaixo é do Laurindo tocando "Samba de uma Nota Só" com o Modern Jazz Quartet. Uma delícia!

http://www.youtube.com/watch?v=W-9OrHd6QdM

[ ver mensagens anteriores ]