Enquanto Ferréz encanta ...

Sedex pode virar Fedex

No Estadão de hoje há uma matéria sobre a necessidade de carteiros serem acompanhados por escolta em alguns lugares. O que será que o revolucionário Ferréz acharia disso? Ele que acredita que bandido só ataca a classe média.

Mônica, uruuuuu!

                                              

Tá confirmado: Renan era inocente. Culpado me sinto eu de não ter esse background todo.

PS: Entrevista do Diogo não é redundância? Até em artigo acadêmico ele dá entrevista. Mas eu compro a Playboy por causa das entrevistas, são ótimas, sobretudo para se ler no banheiro.

Plataforma do Sassa 2008 - III

                                      

Projeto Psiu de Macho!

Projeto de Lei Municipal:

Quando houver em sua rua um alarme de automóvel soando há mais de 9 minutos, a todo munícipe desta cidade será facultado tomar um litro, e não mais que um litro, de material inflamável (álcool, gasolina, querosene, Old Eight, Pirassununga 51, Velho Barreiro, e demais substâncias químicas fire-friendly), sair à rua, encontrar a porra do automóvel sonorizado, espalhar o produto escolhido como bem lhe aprover e em seguida atear fogo àquela merda.

Em havendo pessoas dormindo, namorando, trepando ou simplesmente ouvindo o alarme no interior do carro, ainda que seja lícito espalhar o inflamável, fica terminantemente proibido atear fogo antes que tais pessoas deixem o veículo em questão.

Revisão do Blog

                  

Este blogui lamenta enfornar que, apezar das çifra irrefusáveis envolvidas na tranzassão, o revizor da estassão, Marssio Cipliano, não poude estar aceitando a proposta de vir estar sendo nosso revisor-sinior, por já ter tido e havido firmado contrato com uma despolporcional multa de resçizão. A gente lamentamos, inté porquê vamu continuá escreveno tudo nos disconforme das regra do dotô Pasquale. Tudo isso pelas cauza de que o maledetto do Paulo Renato chegou primeiro. Zar, nosso! PSDB Saudações.

Mercadante, Trapalhão por São Paulo

             

Nada é para sempre!

Demorou 30 anos, mas Suplicy acabou perdendo o troféu "Bobalhão Número do Congresso" para o Mecadante. Uma justiça que cabe ao Renan, Viva o Renan. Suplicy sempre foi um atrapalhado de respeito, já Mercadante é o típico oportunista ignorante-prepotente, que nunca inspirou o menor respeito. E um viva para Mônica Veloso, como não?

PS: bem que o Renan disse que a verdade iria aparecer.

Ferréz, gênio da raça

         

A Vida por um Rolex

Da EXAME: "A dificuldade em obter crédito para abrir um negócio não impediu o gaúcho Alcides Parizotto de investir na idéia de abrir um atacadista de alimentos. Com as poucas economias de anos de trabalho e uma capacidade invejável de conquistar a confiança dos fornecedores, começou o negócio num depósito de peixes, onde ele dormia, ao final do expediente – apesar do mau cheiro. Foi avançando e transformou a empresa, o Atacadão, numa das maiores do setor no país. Com os ganhos nessa área, abriu uma imobiliária que também briga entre as principais do Brasil, a Inpar."

Ainda que o Brasil esteja repleto de histórias como a do Alcides, que deveriam ser louvadas e não condenadas, nossa esquerda mais nossa igreja criaram a má consciência do sucesso. Daí que na pobreza lógica de Ferréz, se o Alcides aí de cima compra um Rolex (pessoalmente acho brega, prefiro o TAG Heuer Carrera sem cronomêtro) tem que estar preparado para o acerto de contas.

O anti-capitalismo tacanho desse pessoal jamais vai entender a lógica vencedora do sistema. Competição. Quem tem competência se estabelece. Como não sou um liberal à la brasileira (os estrangeiros não agem como os brasileiros) acho que o Estado, pequeno e bem gerido, deve dar condições de competição minimamente iguais a todos, mesmo assim quem não chegar lá deve receber amparo do Estado para ter uma vida em condições minimamente descentes. Não há emprego sem produção, não há produção sem consumo, não há consumo sem classe média.

Não vote em Clodovil. Vote em Gillette.

Autor do livro The Human Drift, acreditava que todas as indústrias deveriam ser incorporadas por uma única empresa, com as ações igualmente distribuídas por toda a população. Defendia, além disso, que toda a população americana vivesse numa única cidade, com a energia suprida por uma hidrelétrica gigante construída nas cataratas do Niágara. Foi o inventor do mais prático e mais difundido método de se cortar os pulsos.

Plataforma do Sassa 2008 - II

         

Projeto de Lei:

A todo munícipe que sair na rua sem o seu pitbull será permitido o porte de arma. A potência da arma fica limitada à escopeta. Não custa lembrar que por pitbull entendemos o animal que usa as quatro patas para caminhar.

Plataforma do Sassa 2008 - I

Sassa, o exterminador do turrú

Projeto de Lei Municipal:

Fica decretado que todo cidadão residente, de passagem, escondido ou perdido no município de São Paulo, ao ouvir o estridente e de muito mau gosto toque de um celular Nextel, popularmente alcunhado de "turrú", terá direito de se aproximar do usuário daquela merda de telefone e lhe dar um tapão na orelha, preferencialmente na orelha em que estiver o aparelho, e proferir mais ou menos o seguinte: desliga essa merda, seu filho da puta!

Fica decretado também que o usuário daquela merda de telefone terá que, necessariamente, responder: peço mil desculpas pelo desconforto que estou causando aos seus tímpanos, sou de fato um filho da puta.

Fica também criado o desconto "Tapão no IPTU", pelo qual a cada 10 tapões em usuários daquela porra de telefone, comprovados por B.O. com 3 testemunhas, mais agressor (usuário daquela bosta de telefone) e agredido (o cidadão-herói reagente), o munícipe terá 1% de desconto no IPTU, limitado a 30% do IPTU anual. Ainda que seja totalmente liberado o número de tapões na orelha do usuário daquela desgraça de telefone, apenas o primeiro contará pontos para efeitos de desconto no IPTU.

Fica também decretado que o munícipe surdo tem direito a distribuir tapões nextel a torto e a direito, gesto que será considerado um ato de solidariedade ao mundo dos pobres ouvintes e também contemplado pelo programa Tapão no IPTU.

Esta lei passa a valer assim que apresentada à Camara Municipal, pois o lema do Sassa é: Direto. Esse é o nosso jeito.

[ ver mensagens anteriores ]